Aparecida de Goiânia comemora 95 anos de fundação nesta quinta-feira
Habitantes opinam sobre melhorias almejadas e comentam a experiência de viver no município.

A cidade de Aparecida de Goiânia completa 95 anos nesta quinta-feira, 11 de maio. O município é o segundo mais populoso do estado, com 532 mil habitantes, de acordo com estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As atividades econômicas concentram-se especialmente, nas áreas de indústria, comércio e prestação de serviços.

Dentro deste contexto, destacam-se os polos de desenvolvimento, que compõem um dos maiores complexos de investimentos de Goiás. São eles: DIMAG – Distrito Industrial do Município de Aparecida de Goiânia, DAIAG – Distrito Agroindustrial de Aparecida de Goiânia, PEGO – Polo Empresarial Goiás, Parque Industrial José Alencar, Condomínio Cidade Empresarial e o Polo Reciclagem. A logística de transporte destes polos é facilitada pelo acesso às rodovias BR-153 e BR-060.

Mas, nem só de progressos vive o município. Problemas também são facilmente identificados, como a falta de saneamento básico, asfalto, entre outras questões que afligem algumas regiões da cidade. A falta de segurança é um dos mais graves. Em abril, um relatório anual feito pela ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal, apontou Aparecida de Goiânia ocupando juntamente com Goiânia, a 42ª posição entre as 50 cidades mais violentas do mundo.

Internautas e leitores ouvidos pela reportagem da Factual apontaram melhorias que gostariam de ver na cidade. Para a médica veterinária Nina Rattis, de 31 anos, as praças poderiam ser mais bem cuidadas. Ela defende a instalação de pontos de wi-fi gratuitos, melhorias na iluminação, na coleta e direcionamento de lixo, além de um melhor aproveitamento da vasta área verde, no intuito de promover o bem-estar da comunidade. Nina sugere também a criação de um Hospital Veterinário Público para atender animais de famílias carentes, com qualidade e excelência. “As pessoas aqui são trabalhadoras e mereciam um cuidado melhor”, disse.

As pessoas aqui são trabalhadoras e mereciam um cuidado melhor – Nina Rattis, médica veterinária

A copeira Elzeni Damaceno, de 40 anos, mora há 16 na cidade. “Quando cheguei, em meados de 2001, aqui era chamado de ‘cidade dormitório’. Hoje, essa realidade é bem diferente”, ressalta. “Temos um dos maiores polos industriais, que geram emprego e renda para nós, aparecidenses. Tudo é próximo: restaurantes, pizzarias, enfim.” Entretanto, quando se trata de serviços essenciais como segurança, saúde e transporte e de infraestrutura, como iluminação pública, Elzeni avalia que a administração do município deixa a desejar. Mas, pondera: “Amo muito minha cidade. Sou feliz aqui!”

Amo muito minha cidade. Sou feliz aqui – Elzeni Damaceno, copeira

A estudante de pedagogia, Fernanda Fernandes, de 26 anos, também elogia a proximidade do comércio na cidade. “O que eu gosto é que tudo é bem próximo”, opina. No entanto, ela diz que faltam atrativos na cidade, como parques e outras opções de lazer.

Como todas as grandes cidades, Aparecida possui demandas que são inerentes a um município com mais de meio milhão de habitantes e que precisam de soluções. No entanto, aos 95 anos, a segunda maior cidade do estado de Goiás permanece encantadora e receptiva àqueles que se propõem a fazer parte de seu território.

COMEMORAÇÕES

Na manhã desta quinta-feira (11), a Prefeitura de Aparecida preparou uma festa popular, com o tradicional desfile cívico-militar, que começou às 9 horas e foi realizado na Avenida Independência, no Setor Village Garavelo. Autoridades como o vice-governador José Eliton, que representou o governador Marconi Perillo, o ex-prefeito Maguito Vilela e seu filho, deputado federal Daniel Vilela, o senador Wilder Morais, entre outros, estiveram presentes. Um bolo de 95 metros, personalizado com imagens da cidade foi produzido e distribuído à população na ocasião.

DESFILE CÍVICO - ENIO MEDEIROS (1)
Desfile Cívico em Aparecida de Goiânia. Foto: Enio Medeiros.

Duas praças foram inauguradas na quarta-feira (10), pelo prefeito Gustavo Mendanha e pelo secretário de Desenvolvimento Urbano, Max Menezes. A primeira foi a Praça do Cerrado, no Jardim Cascata, que conta com 4.800 m² de área construída com pista de cooper, campo de futebol de areia e playground com diversos brinquedos para crianças. A segunda foi a Praça Maria Alves da Silva. O espaço possui mais de 1.800 m² e fica no Jardim Tiradentes. As obras juntas devem atender cerca de 19 mil pessoas.

O prefeito Gustavo Mendanha enxerga o futuro da cidade com otimismo.“O futuro de Aparecida é muito promissor. Experimentamos um crescimento vertiginoso e não abrimos mais mão dele. Como gestor, asseguro que estamos, eu e toda a minha equipe, trabalhando não apenas para manter essas conquistas, mas para ampliá-las. O desafio agora é fazer de Aparecida uma cidade inteligente, interligada, conectada. E, seguramente, nos tornaremos novamente modelo para as demais cidades do Estado e de todo o país”, frisou.

Além da inauguração de obras, o Aparecida é Show 2017 também marca as comemorações. Com shows de grandes expoentes da música sertaneja e rodeio, o evento teve início na noite nesta quarta-feira (10), e segue até o próximo domingo (14), no Centro de Cultura e Lazer José Barroso.

homenagem-aparecida

Foto de capa: reprodução/Facebook.

Vinicius Martins

Editor da Revista Factual, jornalista em formação, cristão, músico, entusiasta da música e designer gráfico. Gosta de ler, tocar violão, bateria e curtir bons sons. Um apaixonado por Goiânia e seus encantos. Motivado pelo aprendizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *