Charles Manson morre aos 83 anos nos EUA
Ele estava hospitalizado desde quarta-feira (15). Criminoso foi condenado pelo assassinato brutal de sete pessoas

O assassino Charles Manson, de 83 anos, morreu neste domingo (19), de causas naturais no hospital de Kern County, na Califórnia. Ele estava hospitalizado desde a última quarta-feira (15). O criminoso foi o líder da seita denominada “Família Manson” que matou brutalmente sete pessoas, sendo que o caso que mais chamou atenção foi o da atriz Sharon Tate, em 1969.

Sharon estava grávida de oito meses quando foi morta com 16 facadas pela seita liderada por Manson. Ela era casada com o diretor Roman Polanski. Os crimes marcaram os EUA por espalharem o medo e irem em direção oposta ao movimento ‘paz e amor’, disseminado pela contracultura e o movimento hippie no final da década de 1960. Sua intenção era incitar uma guerra racial.

Condenação

Charles Manson cumpria prisão perpétua desde 1971, quando foi condenado à morte pelos assassinatos, juntamente com quatro de seus seguidores. Posteriormente, a pena foi convertida para prisão perpétua após a abolição da pena capital pelo Supremo Tribunal da Califórnia, em 1972.

Ele teve 12 pedidos de liberdade condicional negados – o último deles em 2012. Para realizar um novo pedido, precisaria aguardar até 2027. Ele se negava a comparecer às audiências. Em certa ocasião, Manson teria dito a um psicólogo “Coloquei cinco pessoas no túmulo. Estive na prisão a maior parte da minha vida. Eu sou um homem muito perigoso.”

Em 2014, ele ainda pediu autorização para se casar na prisão com Afton Elaine Burton, à época com 26 anos. Entretanto, Manson desistiu da ideia.

(Com sites e agências internacionais)

Foto: reprodução.

Redação

Revista Factual

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *