Domingo triste: o mundo se despede de Jerry Lewis
Considerado o "Rei da Comédia", o humorista morreu neste domingo (20), em Las Vegas, aos 91 anos.

O mundo ficou mais triste na tarde deste domingo (20). E a melancolia não é sem motivo. Ela vem em decorrência da confirmação da morte do ator e comediante Jerry Lewis, aos 91 anos. O “Rei da Comédia” faleceu em casa, durante a manhã, em Las Vegas, no estado norte-americano de Nevada, Estados Unidos.

Um dos maiores comediantes de todos os tempos, Lewis foi hospitalizado entre junho e agosto deste ano, devido a uma infecção urinária. A causa da morte do comediante ainda não foi informada, mas teria sido natural. Sua última apresentação nos palcos foi no hotel South Point, em Las Vegas, em outubro de 2016.

Jerry Lewis, nome artístico de Joseph Levitch nasceu em 16 de março de 1926, na cidade de Newark, em Nova Jersey. Atingiu fama no humor americano a partir de 1946, iniciando suas atuações em parceria com Dean Martin. O dueto humorístico deu tão certo que é considerado um dos mais importantes de todos os tempos no gênero.

A dupla caracterizava-se pela elegância de Dean Martin, especialmente quando cantava e pela improvisação cômica, estilo ‘pastelão’ de Lewis. Os espetáculos aconteciam em bares e rádios. A última apresentação dos dois juntos foi no clube Copacabana, em Nova York, em 1956. Eles se separaram devido a desentendimentos e não se falaram durante 20 anos.

As apresentações em clubes noturnos, além das aparições na televisão e no cinema, trouxeram grande fama a Lewis. Em mais de 50 anos de carreira, o artista atuou em mais de 50 filmes. No currículo do ator, destaque para produções como O Marujo foi na Onda (1952), O Rei do Laço (1956), O Mensageiro Trapalhão (1960) e o clássico O Professor Aloprado (1963), entre muitas outras.

jerry-lewis-professor-aloprado
Jerry Lewis em cena do filme Professor Aloprado (1963). Foto: reprodução/Buzzfeed.

Sua carrreira porém, não é composta apenas de momentos de humor. O comediante também apoiava causas humanitárias. Um exemplo é o programa beneficente anual do Dia do Trabalho para a Associação de Distrofia Muscular, que ele passou a apresentar no ano de 1952 e só parou em 2011, sendo inclusive cotado a receber o Nobel da Paz em 1977, pelo trabalho.

Jerry também atuou, aos 87 anos, no filme brasileiro Até que a Sorte nos Separe 2 (2013), contracenando com Marcius Melhem e Leandro Hassum. Colecionou prêmios ao longo da carreira, como American Comedy Awards, Golden Camera, Los Angeles Film Critics Association e Festival de Venice.

O humorista recebeu também um Oscar em 2009, pelo trabalho em prol de causas humanitárias. Possui ainda, duas estrelas na calçada da fama, além do Governors Award da Academia de Artes e Ciências Televisivas, conquistado em 2005.

Foto: reprodução/The Washington Times.

Comente esse assunto em nossas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

Vinicius Martins

Editor da Revista Factual, jornalista em formação, cristão, músico, entusiasta da música e designer gráfico. Gosta de ler, tocar violão, bateria e curtir bons sons. Um apaixonado por Goiânia e seus encantos. Motivado pelo aprendizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *