Elza Soares é atração desta semana no Centro Cultural Oscar Niemeyer, em Goiânia
Disco “A Mulher do Fim do Mundo”, que dá nome ao show foi eleito o melhor álbum de música popular de 2015 pela APCA.

Autenticidade. Uma autenticidade que não se vende e não se rende aos ditames do mercado fonográfico. Esta é só uma das características da ‘Mulher do Fim do Mundo’, título e alcunha que nomeia o mais recente trabalho da cantora Elza Soares. Com frases emblemáticas como “Cê vai se arrepender de levantar a mão pra mim”, em “Vila Matilde” ou “Bem que o anão me contou que o mundo vai terminar num poço cheio de merda” em “Luz Vermelha” somadas a uma interpretação marcante, visceral, rasgada, Elza dispensa qualquer tipo de consideração extra ao seu trabalho e à sua carreira, que falam por si só – há 60 anos. Entretanto, vale ressaltar: “A Mulher do Fim do Mundo” é inventivo e vanguardista em sua essência, coisa de quem é inquieta em sua veia artística. Como Elza. Como se deve ser.

O misto de Jazz, Bossa Nova, Samba, Samba-rock, Sambalanço, Música Brasileira e Hip-Hop, feitos por Elza Soares é um presente aos admiradores da brasilidade musical. E comprova-se inclusive, pela premiação obtida pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes): “A Mulher do Fim do Mundo” foi eleito pela associação o melhor álbum de música popular de 2015. Isto claro, aliado ao título de “A Cantora do Milênio”, que lhe fora conferido pela BBC em 2007.

E este espetáculo desembarca em Goiânia na próxima sexta-feira, 23 de setembro, às 22h no Centro Cultural Oscar Niemeyer. Para falar de problemas sociais, violência, sexo, entre outros assuntos, a cantora de 79 anos instiga os espectadores à reflexão ao interpretar canções do 34° disco de sua carreira, sendo o primeiro trabalho composto apenas por canções inéditas. O time de músicos que acompanha a diva é composto pelo produtor e baterista Guilherme Kastrup, Kiko Dinucci (guitarra), Marcelo Cabral (baixo), Rodrigo Campos (guitarra), Felipe Roseno (percussão), Celso Sim (direção artística) e Rômulo Fróes (direção artística), músicos já proeminentes na cena paulista. Arranjos eletrônicos, ruídos, distorções e outros sons experimentais dão o toque final à bela interpretação da maior e mais ousada cantora que a MPB já conheceu. O setlist é composto por “Coração Do Mar / Mulher Do Fim Do Mundo”, “Maria Da Vila Matilde”, “Luz Vermelha”, “Pra Fuder”, “Benedita”, “Firmeza”, “Dança”, “Canal” e “Solto / Comigo”.

Uma palavra para definir? INDISPENSÁVEL!

SERVIÇO

elza-a-mulher-do-fim-do-mundo

ELZA SOARES: A MULHER DO FIM DO MUNDO

Quando: 23 de Setembro, a partir das 22h
Onde: Centro Cultural Oscar Niemeyer
Av. Dep. Jamel Cecílio, 4490 – Setor Fazenda Gameleira, Goiânia – GO

Ingressos:

Tribo Restaurante (Rua 36, St. Marista),
Seven Rock Shop (shopping Buena Vista),
Hocus Pocus (Av. Araguaia, Centro),
Detroit Steakhouse (Av. 136, St. Marista),
Shuffle Mix (Av. Araguaia, Centro).
Poema Gourmet (Rua 28 com 15, Setor Marista)

Realização: Monstro Discos

Vendas online: clique aqui

Mais informações: https://www.facebook.com/events/1770711913214327/

Vinicius Martins

Editor da Revista Factual, jornalista em formação, cristão, músico, entusiasta da música e designer gráfico. Gosta de ler, tocar violão, bateria e curtir bons sons. Um apaixonado por Goiânia e seus encantos. Motivado pelo aprendizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *