‘Indique uma Mana’ é excluído definitivamente por decisão do Facebook
Comunidade reunia cerca de 50 mil usuárias na rede social. Moderadora contou à FACTUAL que um novo grupo já está sendo criado

O grupo ‘Indique uma Mana! – Goiás’, que ficou famoso por promover a união feminina e o apoio mútuo entre milhares de mulheres goianas foi permanentemente excluído nesta semana pelo Facebook. A mensagem que tenta justificar tal atitude informa que a exclusão foi motivada pelo fato do grupo não seguir os “Termos do Facebook e Padrões da Comunidade”.

A FACTUAL conversou com Lucianna Marcolino, uma das moderadoras. Ela confirmou que a exclusão é definitiva, mas alega que as moderadoras não sabem exatamente a razão e ressalta que a única informação oficial que possuem é a que foi apresentada pelo Facebook.

“Não fomos informadas do real motivo. Acreditamos que tenha ligação com a onda de denúncias de violência praticada contra mulheres em Goiás, sob a hashtag #MachoNaRodaGoias”. A princípio, foi levantada a possibilidade de que algumas participantes da comunidade teriam denunciado o tipo de conteúdo publicado.

No dia 7 de outubro, o grupo foi excluído pela primeira vez, mas voltou ao ar posteriormente, após o apoio e mobilização de suas integrantes.

Indique uma Mana

O ‘Indique uma Mana! – Goiás’ era moderado por Lucianna Marcolino, Brunna Pires, Izadora Maia, Sophia Pinheiro, Ayme Virgínia, Cecília Brito, Ana Canedo, Georgia Cinara, Taynara Borges e Polim e contava com a participação de cerca de 50 mil mulheres.

Lucianna contou à reportagem como nasceu o projeto. “A ideia inicial do grupo foi ajudar mulheres a se estabelecerem no mercado de trabalho. Mas o grupo cresceu e acabou se tornando muito mais que isso; se tornou um lugar de apoio e troca de ideias, onde as integrantes se ajudam mutuamente. Nosso grupo é construído coletivamente”.

Apesar da exclusão, ela mostra firmeza e diz que as moderadoras trabalham na criação de um novo grupo. “O grupo novo ainda não está no ar, mas estamos juntas e vamos voltar. Ele ainda não está disponível ao público porque estamos analisando a melhor forma de evitar que ele “caia” novamente. Tentaremos avisar assim que abrirmos o grupo”, disse Lucianna.

Foto: Lucianna Marcolino/reprodução/Facebook

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

Vinicius Martins

Editor da Revista Factual, jornalista em formação, cristão, músico, entusiasta da música e designer gráfico. Gosta de ler, tocar violão, bateria e curtir bons sons. Um apaixonado por Goiânia e seus encantos. Motivado pelo aprendizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *