WhatsApp vai compartilhar dados dos usuários com o Facebook a partir do próximo domingo
Se você não quiser ter seus dados repassados, corra! A Factual explica como fazer.

Os avanços tecnológicos produzem incontáveis benefícios que facilitam nossa vida, individualmente e em sociedade. Em contrapartida, mais acessibilidade pode representar menos privacidade. E se você é daqueles que diante de cada vez mais escassas possibilidades, preferem se resguardar em sua vida íntima, fique atento: o WhatsApp vai compartilhar seus dados com o Facebook. Mas, calma! Não se desespere. Se você não deseja ter suas informações compartilhadas entre as plataformas, poderá desabilitar esta opção. Entretanto, você tem até o próximo domingo, 25 de setembro para realizar o procedimento. Após este prazo, não será mais possível desativar a mudança, que será válida para novos usuários e para aqueles que optaram por manter o envio dos dados. Fique sabendo a partir de agora como rejeitar os novos termos de privacidade.

Se você já utiliza o serviço, existem duas formas de impedir o compartilhamento de dados. Quando a atualização do aplicativo for iniciada, ela trará um aviso. Clique em “Leia”. Caso não queira que as informações de sua conta sejam enviadas ao Facebook, desmarque esta opção e prossiga com a atualização. Mas, se o processo já foi feito anteriormente, terá até domingo (25) para decidir se compartilha ou não os dados. A opção, neste caso pode ser desmarcada no WhatsApp entrando em “Configurações ou Ajustes”, escolhendo a opção “Conta” e desmarcando “compartilhar os dados da conta”.

whatsapp
Tela do aplicativo onde a mudança poderá ser desativada até o próximo domingo. Foto: divulgação.

Em caso de adesão, o WhatsApp garante que os números do telefone do usuário, bem como conteúdo de mensagens não serão enviados ao Facebook. Entretanto, ao concordar com os novos termos, as informações que serão repassadas devem servir para angariar sugestões de amizade mais relevantes e melhorar as experiências com anúncios e produtos. A inovação faz parte de estratégias de integração entre plataformas do Facebook, que comprou o app de mensagens instantâneas pela bagatela de US$ 22 bilhões, no ano de 2014.

Vinicius Martins

Editor da Revista Factual, jornalista em formação, cristão, músico, entusiasta da música e designer gráfico. Gosta de ler, tocar violão, bateria e curtir bons sons. Um apaixonado por Goiânia e seus encantos. Motivado pelo aprendizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *