Lojas com mais de 200 metros quadrados de área terão que suspender atividades a partir de sábado (28), em Salvador

Decreto será publicado nesta sexta-feira (27), no Diário Oficial do Município (DOM) e é mais uma medida que visa conter o avanço do novo coronavírus

0
lojas com mais de 200 metros quadrados, comércio de rua de Salvador, lojas com mais de 200 metros quadrados Salvador, lojas de rua Salvador, coronavírus
O prefeito de Salvador, ACM Neto. Fotos: Max Haack/Secom

A partir do próximo sábado (28), lojas do comércio de rua de Salvador com área total acima de 200 metros quadrados terão que suspender as atividades até o dia 4 de abril. Trata-se de mais uma medida, anunciada nesta quinta-feira (26) pelo prefeito ACM Neto, para conter o avanço do novo coronavírus (Covid-19) e priorizar a proteção à vidas das pessoas.

Além dos estabelecimentos com menos de 200 metros quadrados, o decreto, que será publicado nesta sexta-feira (27) no Diário Oficial do Município (DOM), também deixa de fora da suspensão das atividades lojas de material de construção e limpeza; aquelas que comercializam equipamentos ou insumos para a saúde; oficinas e autopeças; supermercados, padarias e açougues; e pet shops.

Durante coletiva na Rua Direta do Uruguai, onde participou de uma ação de limpeza e higienização contra o Covid-19 organizada pela Limpurb, o prefeito explicou a medida. “Ouvimos diversos segmentos do setor comercial, sobretudo o pequeno comerciante, que é patrão de si mesmo. Ouvimos as entidades, como CDL, Associação Comercial da Bahia e Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo da Bahia (Fecomércio). Muitos, inclusive, fizeram apelos para que a gente fechasse o comércio de rua, porque manter as portas abertas, neste momento de crise, está gerando prejuízo”, disse ACM Neto.

O chefe do Executivo municipal afirmou que a decisão de manter aberta as lojas com menos de 200 metros quadrados de área visa justamente manter a atividade econômica dos pequenos empresários. Ele explicou ainda por que o novo decreto não irá valer por 15 dias, como os anteriores. “Estamos procurando proteger os menores, o pequeno comerciante nesse momento em que atuamos para evitar aglomerações. Além disso, atendendo ao pedido das próprias entidades, vamos coincidir a validade do decreto com aquele que determinou o fechamento dos shoppings, cujo prazo se encerra no dia 4 de abril, podendo, claro, ser prorrogado”.

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual Bahia no FacebookTwitter e Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui