CCBB Brasília promove programação cultural online para curtir sem sair de casa

O #CCBBemCasa conta com exposições, música, cinema, teatro e ideias para se inspirar. Confira a lista com links

0
CCBB Brasília, #CCBBemCasa, programação online CCBB Brasília, Centro Cultural Banco do Brasil Brasília, CCBB em casa
Foto: Bruno Senna/divulgação

O Centro Cultural Banco do Brasil Brasília está oferecendo uma série de conteúdos exclusivos da sua programação ao público, tudo online. O #CCBBemCasa contempla áreas como cinema, artes cênicas, música e artes plásticas, fornecendo também ideias para inspirar.

Além disso, aqueles que quiserem também podem fazer uma visita virtual ao prédio do CCBB Brasília e contemplar ainda, mostras contemporâneas já realizadas nos seus espaços no Google Arts & Culture. Tudo pensado para que o momento atual de conscientização e cuidado favoreça o acesso à arte e à cultura.

Confira a seguir, a programação online do CCBB Brasília com links, para curtir sem sair de casa.

Passeio virtual ao CCBB Brasília no Google Arts & Culture
https://artsandculture.google.com/partner/ccbb-brasilia

Exposições

Chiharu Shiota – Linhas da Vida

‘Linhas da Vida’, de Chiharu Shiota, revisita a trajetória da artista japonesa, apresentando mais de 70 obras organizadas em cinco núcleos temáticos. Com gravuras, pinturas, esculturas, fotografias, vídeo performances e instalações, a exposição traça um panorama do trabalho da artista, desde o princípio de sua carreira, em 1994, até os dias atuais.

Nas redes sociais do CCBB Brasília está sendo promovido um passeio virtual à exposição, dividido em postagens com frequência semanal. A série inclui vídeos de making off e falas da curadora da exposição, Tereza de Arruda, em material inédito.

Além das publicações, o aplicativo ‘Chiharu Shiota: Linhas da Vida’ apresenta conteúdo exclusivo, com fotos e vídeos das obras, além de possuir recursos de acessibilidade, como audiodescrição e interpretação em LIBRAS.

O download do app para smartphone pode ser feito neste link.

Egito Antigo: Do Cotidiano À Eternidade

Estátuas, sarcófagos e uma múmia datada em 700 anos A.C. fazem parte da exposição “Egito Antigo: Do Cotidiano À Eternidade”, em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil, em São Paulo.

Com mais de 170 peças vindas diretamente do Museu Egípcio de Turim, a mostra passou também pelo Rio de Janeiro se tornou um fenômeno de público.

O Banco do Brasil disponibilizou um tour on line para que todos possam conferir a exposição que narra um pouco da fascinante história e cultura egípcia.

Acesse o tour virtual em www.bb.com.br/cultura

Björk digital

Depois de passar por 15 cidades ao redor do mundo, Björk Digital foi exibida no CCBB Brasília de dezembro de 2019 a fevereiro deste ano. Apresenta uma experiência de música e realidade virtual inspirada no álbum Vulnicura, da artista islandesa. Além dos conteúdos em tecnologia imersiva, a mostra contempla um cinema com os clipes mais icônicos de Björk, e o espaço Biophilia repleto de tablets para que o público possa experimentar o projeto educativo de produção musical criado pela artista. Björk Digital é uma concepção de Björk e James Merry.

Baixe o catálogo da exposição:
http://bit.ly/catalogobjork

Música

Playlists Spotify

Que tal curtir o final de semana e #sextar com o melhor da música nacional e internacional? Semanalmente é disponibilizado pelo CCBB Brasília playlists temáticas que relembram mostras de cinema, festivais de música e exposições que já aconteceram no centro cultural.

Também foi criada a playlist “Brasília 60”, em homenagem ao aniversário da capital. Na lista, que tem um total de 60 canções, há gêneros que vão do rock ao reggae, da música regional ao eletrônico, passando pelo Rap e Trap.

Para começar, a playlist Brasília 60 apresenta alguns clássicos do rock brasiliense dos anos 80 e 90, os quais colocaram definitivamente a capital da esperança no mapa musical brasileiro. A lista passeia por faixas marcantes de bandas como Legião Urbana, Obina Shok, Plebe Rude, Capital Inicial e Natiruts, entre outras.

A contribuição de rappers candangos para a cena de hip-hop nacional também esta presente com os grupos Câmbio Negro e Tribo da Periferia, além de artistas novos da cena do trap candango, como Droid e Vix Russell. Aliás, a presença das mulheres negras na cena musical do Distrito Federal é algo digno de nota, como Atitude Feminina, Letícia Fialho, Tábata Lorena, Flora Matos e Ellen Oléria.

Expoentes brasilienses do forró e de outros gêneros regionais também estão presentes na playlist. As faixas de artistas como Beirão e Martinha do Coco e de grupos como Chinelo de Couro e Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro mostram como a música brasiliense adaptou as influências artísticas mais populares do Nordeste e inventou uma cultura local forte e pulsante de música popular.

A cena da música independente também é representada com músicas de bandas como Móveis Coloniais de Acaju, Sexy Fi, Rios Voadores e várias outras. O Satanique Samba Trio é uma das pontes dessa cena independente com a cena de música instrumental brasiliense, em grande parte capitaneada por expoentes do Clube do Choro de Brasília, como Hamilton de Holanda e Raphael Rabello.

As 60 músicas da playlist comemorativa Brasília 60 não dão conta da diversidade da produção fonográfica brasiliense, mas oferecem um panorama da vibrante cena musical do DF.

Link para as playlists: https://open.spotify.com/user/bancodobrasil

Guinga e as vozes femininas – Shows inéditos

A série musical celebra os 70 anos de vida do músico e compositor Guinga, não só um dos mais importantes violonistas da história da música brasileira, como também um dos compositores mais singulares de todos os tempos. O artista se apresenta ao lado de vozes femininas de diferentes gerações e com grandes violonistas da nova geração.

Assista aos Shows no YouTube do Banco do Brasil:

Teatro

A Valsa de Lili

O isolamento, embora triste em primeiro momento, não deve ser uma situação de angústia: pode ser um lugar de autoconhecimento e aprendizado sobre as condições humanas. Um assunto que confronta parte dos brasileiros em tempos de quarentena, também é o que permeia a comovente narrativa da peça ‘A Valsa de Lili’, que foi apresentada no Centro Cultural Banco do Brasil Brasília em março. A peça é inspirada no livro autobiográfico ‘Pulmão de Aço’, de Eliana Zagui (a Lili da vida real). A plateia é colocada cara a cara com essa personagem única, que está fisicamente paralisada, mas encontra-se intelectual e emocionalmente livre. “A luta de Lili para sobreviver em condições tão adversas, sem perder o humor e o amor, são a metáfora perfeita para os dias difíceis que vivemos”, completa o autor Aimar Labaki.

No dia 28 de março, um bate-papo online abordou os temas de liberdade e isolamento, tendo como ponto de partida o espetáculo ‘A Valsa de Lili. A íntegra da conversa pode ser conferida neste link.

Cenas do espetáculo: https://youtu.be/rY-boDcwJIE

Cinema

Fellini il Maestro

A mostra de cinema ‘Fellini, Il Maestro’ homenageia os 100 anos de nascimento do grande cineasta, celebrado em 20 de janeiro de 2020. A mostra comemorativa passou pelos CCBBs Rio de Janeiro e São Paulo no início do ano e seria exibida em Brasília entre março e abril. Com curadoria de Paulo Ricardo Gonçalves de Almeida, conta com 24 títulos, incluindo a obra de estreia de Fellini, ‘Mulheres e Luzes’, de 1950, codirigido por Alberto Lattuada, indo até o último filme do mestre, “A Voz da Lua”, de 1990.

Integra a mostra um excelente livro-catálogo, com mais de 400 páginas, onde constam filmografia, entrevistas, fotos, artigos críticos e ensaios escritos por grandes nomes do cinema, com destaque para o capítulo de abertura: ‘Glauber Fellini’, escrito por Glauber Rocha.

O catálogo pode ser acessado digitalmente em: https://bit.ly/2QHOrPf.

Será ministrado curso online com a professora da UnB Tânia Montoro. O curso destaca a trajetória de vida e obra do diretor Federico Fellini com duração de três dias, com uma hora e meia por dia. A professora e pesquisadora Tania Montoro vai abordar o cinema de Fellini, seus períodos históricos, a fase neorrealista e a relação com a psicanálise e o onírico. O curso acontece nos dias 29 e 30 de abril e 1 de maio, às 19 horas.

O acesso é livre através de link que será disponibilizado nas redes sociais do CCBB-DF: Facebook e Instagram.

Mostra Scorsese

Entre 2019, foi apresentado nos cinemas dos CCBBs Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, a mostra ‘Scorsese’, que apresentou uma retrospectiva cinematográfica de um dos nomes mais importantes e influentes do cinema ainda em atividade. Foram exibidos mais de 30 filmes dirigidos e/ou produzidos por Martin Scorsese, desde o primeiro, lançado em 1960, até os trabalhos mais recentes.

Além dos filmes, a mostra promoveu o curso ‘Scorsese: um homem de cinema’, com três aulas ministradas pela jornalista e crítica de cinema Cecília Barroso. Com vasto conhecimento sobre cinema, Cecília Barroso é criadora do site Cenas de Cinema, onde ainda escreve, e faz parte do conselho editorial da revista Lume Scope. Redigiu artigos para a série de livros “100 filmes essenciais”, além de “Trajetória crítica do cinema brasileiro” e “Mulheres atrás das câmeras: As cineastas brasileiras de 1930 a 2018”. É integrante da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (ABRACCINE).

O curso é dividido em três aulas e pode ser acessado a seguir:

Ideias para se inspirar

Ossobuco – mais tutano para sua vida

Celebrando o aniversário de Brasília em abril, o tradicional festival, que acontece todos os meses no CCBB Brasília desde 2010, apresentou a edição online no dia 28 de abril.

Com palestras inspiradoras de 10 minutos, o Ossobuco Na Sua Casa convidou pessoas muito especiais que têm Brasília refletida em seus trabalhos: o artista urbano e quadrinista Pedro Sangeon (@gurulino), a repórter e apresentadora Viviane Costa (@vivicosta_oficial) e o músico e produtor Tomás Bertoni (@tomasbertoni). Os convidados abordaram em suas falas a relação de seus trabalhos com a cidade, assim como suas memórias afetivas da capital.

O bate papo está disponível no canal do festival no Youtube.

Na página o público ainda pode conferir as edições passadas do festival.

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual Brasília no FacebookTwitter e Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui