Pirenópolis recebe Festival de Documentário Brasileiro – Pirenópolis Doc. até domingo (9)

0
Carmen Miranda: Bananas is my Business - Pirenópolis Doc.
Começa nesta terça-feira (4) e vai até o próximo domingo (9) na cidade de Pirenópolis, a quarta edição do Festival de Documentário Brasileiro – Pirenópolis Doc. O evento contempla documentários de curta e longa metragem de todas as regiões do Brasil, em mostras competitivas e especiais com entrada gratuita no Cine Pireneus.

A abertura do PiriDoc, como é comumente chamado o festival, será às 20 horas, no Cine Teatro Pirineus, com a exibição do filme: Carmen Miranda: Bananas is my Business (1994), da cineasta Helena Solberg, homenageada deste ano e que estará presente na sessão.

Neste ano, o festival superou o número de filmes inscritos de todas as edições, com um total de 560 documentários de 24 estados mais o Distrito Federal. 26 produções cinematográficas foram selecionadas pela curadoria para compor a programação, dentre elas 12 curtas, 6 longas e 8 filmes goianos.

Fabiana Assis, diretora geral e curadora do festival, se alegra com o crescimento: “São quatro anos de encontros frutíferos com pessoas e obras que nos renderam (e continuam rendendo) trocas e aprendizados incomensuráveis, que renovam a nossa visão de mundo.”, afirma.

O festival é realizado pela Violeta Filmes, com o apoio do Ministério da Cultura, do Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás; da Lei Estadual de Incentivo à Cultura – Lei Goyazes, com patrocínio da Catral.

Mostra Helena Solberg – o cinema feminista em pauta

Helena Solberg, a única mulher integrante do Cinema Novo no Brasil é a homenageada da edição 2018 do Pirenópolis Doc com mostra de seus filmes em todos os dias do festival.

A cineasta, com oitenta anos de idade e mais de cinquenta de carreira, é participante dos movimentos políticos pelos direitos das mulheres desde a década de 60. Seu filme mais recente, de 2017, Meu Corpo Minha Vida, trata de um tema polêmico e muito atual no Brasil: o aborto. Convidada especial do festival, Helena Solberg tem presença confirmada durante toda a semana em Pirenópolis.

Helena Solberg - Pirenópolis Doc
A cineasta Helena Solberg, homenageada da edição 2018 do Pirenópolis Doc. Foto: divulgação.

A Mostra Retrospectiva Helena Solberg trará obras que foram raramente exibidas para o público brasileiro. A curadoria dos filmes foi feita por Ceiça Ferreira, professora efetiva do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Estadual de Goiás.

Programação comentada

O histórico Cine Teatro Pireneus vai abrigar toda a programação oficial do festival. A exibição dos 26 documentários selecionados ocorrerão em três mostras competitivas:

  • Mostra Competitiva Nacional de Curtas-metragens;
  • Mostra Competitiva Nacional do Longas-metragens;
  • Mostra Competitiva Regional.

A partir do parecer do júri oficial serão definidos os melhores filmes de cada mostra competitiva. O júri jovem e o júri popular consagrarão o melhor filme do festival . Além dos troféus, O Sesc TV vai premiar um curta-metragem com o prêmio aquisição, no valor de 4 mil reais, para a sua exibição no canal.

O PiriDoc traz para este ano o Programa Primeiro Corte – laboratório para realizadores de documentários em fase de pós-produção. Além da tutoria técnica, também há uma consultoria de mercado. O Programa recebe Marcelo Pedroso, natural de Recife, documentarista e Mestre em Cinema, que será o tutor deste ano e Renée Castelo Branco, responsável pela faixa de documentários da Globo News.

Também faz parte da programação do PiriDoc o curso gratuito de Cinema Documentário e Experimental. Nesta quarta edição, o cineasta Luís Henrique Leal levará aos participantes a oportunidade de refletir sobre este gênero, suas especificidades na história do cinema e suas possibilidades de construção de sentido.

A mostra especial Conexão Ibero-América, de curadoria de Rafael de Almeida, exibirá filmes raros, muitos deles inéditos no Brasil, do cineasta chileno Patricio Guzmán, reconhecido em todo o cenário mundial. Os filmes trazem uma temática engajada a respeito do passado político do Chile, mas muito pertinente a todos os países da América Latina.

No domingo (9), o Cine Pirineus recebe uma sessão especial acessível aos portadores de deficiência visual e auditiva, com tradução em libras, áudio descrição e legenda descritiva.

SERVIÇO

IV Pirenópolis Doc

Quando: de 4 a 9 de Setembro de 2018 (terça-feira a domingo)
Onde: Cine Pirineus: Rua Direita, 1-9 – Centro, Pirenópolis – GO
Informações e Programação Completa: www.pirenopolisdoc.com.br

Foto de capa: filme Carmen Miranda – Bananas Is My Business (1994). Direção: Helena Solberg/divulgação.

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

VEJA TAMBÉM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui