Você sabe escolher entre Champanhe, Espumante, Frisante ou Sidra?

0
espumante_divulgacao

As festas de fim de ano se aproximam e, com elas, o momento de comemorar a união, amizade e um novo ano que se inicia. Para realizar o brinde, os brasileiros contam com diversas opções, dentre elas, champanhe, espumante, frisante e sidra. Para entender a particularidade de cada uma, o Pão de Açúcar preparou dicas especiais para esclarecer as diferenças entre os tipos e escolher a que mais se adéqua ao perfil da ocasião. Para ajudar nessas tarefas, a rede conta com os Atendentes de Vinhos, um serviço pioneiro no Pão de Açúcar. Treinados pelo renomado enófilo Carlos Cabral, os profissionais orientam os clientes sobre os rótulos disponíveis, esclarecendo dúvidas e indicando as melhores opções a partir do que a pessoa deseja para todo o tipo de ocasião.

Confira abaixo e saiba qual escolher para a noite de réveillon:

Espumante – Também elaborado com uvas, o espumante tem como base um vinho já fermentado. A partir disso, ele passa por uma segunda fermentação natural, ou dentro de sua própria garrafa ou em tanques de inox. Nessa etapa, o resultado é a aparição natural de gás carbônico, que confere a gaseificação e espuma da bebida. Posteriormente, uma mistura chamada de Liqueur d’expedition é adicionada ao produto para ser classificado entre brut ou demi-sec. Essa bebida é amplamente difundida e recebe diferentes nomes em diversas partes do mundo.

Na Espanha, o espumante é conhecido como Cava, tradicionalmente elaborada com as uvas Macabeo Xarel-lo e Parellada. Com qualidade similar ao Champanhe, ela é uma ótima pedida para o momento do brinde. Já na Itália o destaque fica por conta do Prosecco, confeccionada com a uva do mesmo nome. Além desses, vale degustar um espumante nacional, já que o Brasil vem se firmando como referência na produção deste tipo de vinho.

Champanhe – Bebidas que levam este nome referem-se ao espumante original, produzidas especificamente na região de Champagne, ao norte de Paris. Resultado da fermentação natural das uvas Pinot Noir, Pinot Meunier e Chardonnay, conta com diversas etapas até chegar ao resultado final.

Frisante – O vinho frisante também conta com gás carbônico em sua composição, porém, ele é inserido artificialmente. O resultado é uma bebida sem espuma e menos gaseificada do que o espumante. Um exemplo é o Lambrusco, que tem origem italiana.

Sidra – Bebida preparada a partir da fermentação do suco de maçã. O processo de gaseificação também é feito de forma artificial e é amplamente produzida na Inglaterra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui