Projeto de cápsulas ecológicas pretende transformar mortos em árvores

Ideia é transformar cemitérios em florestas, locais de aprendizado sobre o mundo natural, cujas plantas estarão aos cuidados de parentes e amigos das pessoas falecidas

0
Capsula Mundi, cemitério ecológico, morte, florestas, corpos
Foto: divulgação.

Falar sobre a morte é sempre delicado e muito difícil. Entretanto, para aqueles que preferem uma forma menos triste de encarar o inevitável tema, há uma iniciativa que promete ser uma alternativa ecológica e até poética para a destinação de corpos.

Trata-se da Capsula Mundi, projeto desenvolvido pelos designers italianos Anna Citelli e Raoul Bretzel. Eles afirmam que a invenção prevê uma abordagem diferente da forma como pensamos sobre a morte.

A ideia propõe que, ao invés de um caixão de madeira, o corpo da pessoa falecida seja colocado em posição fetal em uma cápsula com formato de ovo, feita de material totalmente biodegradável, a partir de plantas sazonais.

Em seguida, a cápsula é enterrada como uma semente, e posteriormente se transforma em uma árvore, que poderá ser escolhida pela própria pessoa ainda em vida. As sementes possuem espécies variadas.

Conforme a árvore cresce, ela poderá receber os cuidados de parentes e amigos. Além de eliminar o tabu da reflexão sobre a morte, o projeto idealiza um melhor ordenamento das áreas urbanas. Os cemitérios serão ecológicos, transformados em florestas vibrantes e sagradas, onde as famílias poderão passear e aprender sobre o mundo natural, ao invés das lápides e paisagens atuais, cinzas e frias, segundo explicação dos idealizadores.

Esquema explica o conceito da Capsula Mundi. Foto: divulgação.

Todo o design é pensado dentro de um conceito de integração com a natureza. O ovo e a árvore foram escolhidos por representarem símbolos de vida laicos e universais. A proposta é ir além de tradições culturais e religiosas.

Entretanto, apesar deste ser um tipo de enterro legalizado em muitos países, especialmente de língua inglesa, onde os chamados ‘cemitérios verdes’ são populares, a Capsula Mundi ainda enfrenta resistências em questões legais e comportamentais.

O projeto foi apresentado pela primeira vez em 2003, no ‘Salone del Mobile’, exposição internacional de móveis em Milão, na Itália. Desde então, a equipe trabalha para aumentar a conscientização e promover a ideia, ciente de que antes de mudar as leis, precisa desafiar a maneira como as pessoas pensam.

Saiba mais no site da Capsula Mundi.

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui