Novo padrão de placas Mercosul começa a valer a partir desta sexta-feira (31), em Goiás

Medida atende resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Confira valores e casos em que a nova placa deverá ser adotada

0
Novo padrão de placas, padrão Mercosul, Goiás, Placas Padrão Mercosul Goiás, Contran
Foto: reprodução

Começou a valer nesta sexta-feira (31), a nova Placa de Identificação Veicular (PIV), no sistema padrão Mercosul para veículos emplacados em Goiás. A medida atende a Resolução nº 780 de 2019 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que estabeleceu prazo final até o fim desse mês para que todas as unidades da federação adotem o sistema.

A adoção do novo modelo de placa só deve ocorrer em quatro casos específicos: para veículos novos e para os casos de perda ou dano na placa, transferência de município e em situações em que haja necessidade de instalação da segunda placa traseira. Caso o proprietário do veículo não precise passar por nenhum desses procedimentos, a troca da placa não é necessária.

As placas com o novo padrão apresentam quatro letras e três números, sequência de identificação diferente do modelo atual e que possibilita um maior número de combinações e de possibilidades de PIVs. A nova placa tem o fundo branco e faixa azul na parte superior, onde estão dispostos o símbolo do Mercosul e a bandeira do Brasil.

Com a portaria 12/2020, publicada no último dia 10 de janeiro, o Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO) regulamenta o credenciamento e atuação de empresas estampadoras e fabricantes devidamente credenciadas junto ao Denatran para realizar a confecção de placas de identificação veicular em Goiás.

A autarquia realizou ainda, um estudo de viabilidade, com limite de credenciamento de empresas estampadoras de placas para atender aos 246 municípios goianos.

Valores

Segundo o Detran-GO, os preços das novas placas devem obedecer aos valores máximos estipulados pelo órgão regulador nacional, os quais foram definidos em R$ 120 (o par) para os veículos automotores e R$ 52,98 (a unidade) para as motos.

Para tirar as dúvidas: quem deve adotar a nova placa?

  • Veículos novos (primeiro emplacamento);
  • Substituição de qualquer das placas em decorrência de mudança de categoria do veículo ou furto, extravio, roubo ou dano da referida placa;
  • Mudança de município ou de Unidade Federativa;
  • Necessidade de instalação da segunda placa traseira.

WhatsApp Factual

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui