Caiado publica novo decreto que prorroga a quarentena em Goiás; confira o que pode funcionar

Novo decreto, de nº 9.645, já começa a valer a partir desta sexta-feira (3)

0
prorroga a quarentena em Goiás, quarentena em Goiás, quarentena em Goiás é prorrogada, Ronaldo Caiado novo decreto, novo decreto caiado goiás, uso obrigatório de máscaras em Goiás, uso de máscara será obrigatório em Goiás, uso obrigatório de máscara Goiás, uso obrigatório de máscara, Ronaldo Caiado uso obrigatório de máscara
Foto: reprodução/Instagram

O governador Ronaldo Caiado publicou um novo decreto na tarde desta sexta-feira (3), que prorroga a quarentena em Goiás até o dia 19 de abril de 2020, com o objetivo de diminuir a velocidade da proliferação do novo coronavírus (Covid-19) no Estado.

+ Clique aqui e acompanhe todas as nossas notícias relacionadas ao coronavírus

De acordo com o governador, continuam valendo as mesmas regras do decreto anterior. Porém o novo documento, de nº 9.645, que começa a valer nesta sexta-feira, traz algumas alterações com relação aos estabelecimentos que terão permissão para o funcionamento durante a quarentena.

O decreto nº 9.637 havia suspendido desde o dia 19 de março, por um período de 15 dias, atividades comerciais em feiras livres, shoppings centers, estabelecimentos situados em galerias ou polos comerciais de rua, como a região da 44, além de cinemas, clubes, academias, bares, restaurantes, boates, teatros, casas de espetáculos e clínicas de estética.

Apesar de algumas liberações, o Art. 9º do novo decreto determina que as empresas “adotem, quando o exercício da função pelos funcionários permitir, trabalho remoto, sistemas de escalas, revezamento de turnos e alterações de jornadas, para reduzir fluxos, contatos e aglomerações de trabalhadores, consumidores e usuários”.

Confira o que pode funcionar a partir de agora:

  • Estabelecimentos que estejam produzindo exclusivamente equipamentos e insumos para auxiliar o combate à Covid-19;
  • Feiras livres de hortifrutigranjeiros, sendo vedado o funcionamento de restaurantes, praças de alimentação e consumo de produtos no local;
  • Escritórios de profissionais liberais, sendo vedado o atendimento presencial ao público;
  • Atividades administrativas de empresas públicas e privadas;
  • Autopeças;
  • Oficinas e borracharias às margens de rodovias;
  • Restaurantes e lanchonetes de postos de combustíveis localizados às margens das rodovias;
  • Cartórios extrajudiciais, desde que observadas as normas editadas pela Corregedoria-geral da Justiça do Estado de Goiás.

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui