Covid-19: fiscalização da prefeitura interdita boates e bares durante o fim de semana, em Goiânia

Sete estabelecimentos foram autuados e interditados durante a vistoria na capital, por desrespeitar regras definidas pelo Decreto Municipal

0
prefeitura interdita boates e bares, prefeitura interdita boates e bares Goiânia, fiscalização prefeitura de Goiânia, fiscalização Goiânia covid-19, fiscalização Goiânia
Registro de fiscalização realizada em estabelecimentos da capital no dia 21 de agosto. Foto: divulgação/Prefeitura de Goiânia

No último fim de semana, a Central de Fiscalização de Combate ao Covid-19 realizou ações de vistoria em estabelecimentos de Goiânia. Na ocasião, sete bares, boates e restaurantes da capital foram autuados e interditados por irregularidades e descumprimento das regras determinadas para combate ao coronavírus.

+ Clique aqui e acompanhe todas as nossas notícias relacionadas ao coronavírus

Em um dos locais visitados, cuja capacidade é de aproximadamente 500 pessoas, os auditores fiscais identificaram cerca de 400 clientes em atendimento, além de uma fila de espera na porta, o que contraria as regras definidas para reabertura do comércio na capital, que permite o funcionamento restrito a 50% da capacidade.

Dessa forma, as principais infrações detectadas pelos auditores fiscais da Prefeitura de Goiânia durante as vistorias foram o descumprimento dos protocolos sanitários de distanciamento, mais de quatro pessoas por mesas e capacidade de atendimento superior a permitida. Essas irregularidades levaram a autuação e fechamento dos estabelecimentos pela Vigilância Sanitária Municipal.

De acordo com Dagoberto Costa, coordenador da Central de Fiscalização de Combate ao Covid-19 na capital, as ações realizadas têm por objetivo garantir a segurança e saúde dos clientes e também dos profissionais que trabalham nesses estabelecimentos.

“Nós fazemos um trabalho preventivo visando resguardar a população da propagação do novo coronavírus. Os bares e restaurantes estão permitidos funcionar de forma ordeira e o que pedimos é que os protocolos sejam cumpridos, garantindo o distanciamento entre os clientes e as mesas, o uso de álcool em gel, aferição de temperatura e outros protocolos definidos pela saúde pública”, afirma o coordenador.

Durante as vistorias os auditores fiscais também identificaram outras irregularidades praticadas pelos estabelecimentos, como a ocupação irregular de passeio público com mesas e outros materiais, a falta de Alvará de Localização e Funcionamento e da autorização para funcionamento em horário especial.

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui