Nova Veneza lança Programa de Hospedagem Familiar para receber turistas

A ideia é aumentar o número de leitos para receber os visitantes que desejarem pernoitar na cidade nos dias do 15º Festival Italiano de Nova Veneza, que começa no dia 6 de junho. Expectativa é receber mais de 100 mil pessoas

0
Festival Italiano de Nova Veneza, Programa de Hospedagem Familiar, Nova Veneza, turistas, turismo
Foto: divulgação

A pouco menos de um mês do início do 15º Festival Italiano de Nova Veneza, o comércio e a rede de serviços da cidade, que fica a 29 quilômetros de Goiânia, já se preparam para receber os mais de 100 mil turistas que devem passar pelo evento cultural e gastronômico, que será realizado entre os dias 6 e 9 junho.

Para acolher os turistas, a Associação Pró-Festival Italiano de Nova Veneza (Afesti), responsável pela organização do evento, está inaugurando o Programa de Hospedagem Familiar, com objetivo de incentivar aos moradores da cidade a oferecerem suas casas, ou quartos de sua casa, como estada para os turistas, antes e durante a festa.

“Como a cidade não possui estrutura para receber a todos, criamos o projeto, que acaba trazendo renda para os moradores”, diz a presidente da Afesti, Hermione Stival. O projeto inclui orientação para os hospedeiros promoverem uma boa acolhida. Os moradores podem oferecer quartos para hospedagem ou a casa inteira para locação. Os locais estão sendo divulgados nas redes sociais do evento.

Hermione explica que para participar do Programa de Hospedagem familiar é preciso que o morador cadastre junto à Associação os seus dados pessoais, bem como as informações sobre o imóvel que será oferecido como hospedagem, endereço, número de quartos, quantas camas e se tem piscina ou não. “O imóvel precisa também estar em boas condições de uso”, acrescenta Hermione. O valor da locação é definido pelo próprio morador.

Ela ressalta que a movimentação dos serviços de hospedagem da cidade já começou porque é grande o número de pessoas envolvidas na preparação do evento. “Além dos turistas que vem por causa do festival, a cidade recebe também um enorme contingente de profissionais envolvidos diretamente no festival, entre chefs, cozinheiras, pessoas que montam ou ficam nos estandes das empresas participantes e até mesmo aqueles que fazem as atrações artísticas e culturais da festa. Todo esse pessoal frequenta também os restaurantes e o resto do comércio da cidade, que se prepara com produtos específicos para esse público”, explica Hermione.

Uma das integrantes do Programa Hospedagem Familiar será Celice de Abreu Matos, que está motivada depois de, no ano passado, ter conseguido renda alugando sua casa de três quartos durante o festival. “Estava há três meses tentando alugar a casa, que fica bem perto de onde a festa é realizada, e consegui alugá-la temporariamente por quatro dias e lucrei R$ 400”, afirma Celice que cobrou R$ 100 de diária e recebeu tudo em dinheiro e à vista. Com a experiência, Celice está oferecendo dois imóveis para locação no Programa de Hospedagem.

Hotelaria

A movimentação do Festival Italiano de Nova Veneza já está despertando os empreendedores da cidade a investirem mais na hotelaria. É o que está fazendo Enéas Amaral, proprietário do único hotel da cidade, o Hotel Amaral. Ele conta que a taxa de ocupação em seu hotel é sempre 100% no período da festa italiana e sempre havia uma longa fila de espera.

“Ano passado, ficaram 65 casais na lista de espera”, conta ele, que já começa a fazer as reservas um mês antes e, na época da festividade, aumenta a equipe do hotel para manter a qualidade no atendimento.

Vendo essa movimentação, a família decidiu incrementar o negócio, que tinha 40 suítes, e se desfez de uma chácara para investir no turismo. “Nós concluímos que é uma área mais promissora do que mexer com gado de leite. Até porque a cidade tem outros eventos de menor expressão ao longo do ano que atraem hóspedes”, conta.

O empresário inaugura neste ano, a segunda unidade de seu hotel, com mais 30 suítes. O empreendimento custou R$ 1,5 milhão, gastos durante três anos de obra. Ele está confiante de que a resposta positiva virá com o turismo.

Bisneto de italianos, Enéas sabe como recepcionar e tem o dom no sangue. Para dar mais conforto aos turistas nos dias da festa, o empresário estuda disponibilizar condução para o transporte dos hóspedes da nova unidade do Hotel até a Praça da Igreja Matriz, onde ocorre o evento. “Queremos proporcionar uma melhor experiência do visitante em nossa cidade e mostrar a nossa hospitalidade”, diz Amaral que administra o hotel junto com a mãe e a esposa.

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui