Conjunção entre Júpiter e Saturno poderá ser vista ao anoitecer desta segunda-feira (21)

Rara aproximação entre os dois maiores planetas do sistema solar poderá ser vista a olho nu, com binóculo ou telescópio, por volta de 20 minutos após o pôr do Sol

0
Júpiter e Saturno, aproximação entre Júpiter e Saturno, conjunção entre Júpiter e Saturno, conjunção Júpiter Saturno, Estrela de Belém
Foto: reprodução/Pexels

Nesta segunda-feira, 21 de dezembro de 2020, data em que ocorre o solstício de verão para o Hemisfério Sul, e o solstício de inverno no Hemisfério Norte, será possível contemplar a olho nu, com binóculo ou telescópio uma rara aproximação entre Júpiter e Saturno.

A conjunção é conhecida como ‘Estrela de Belém’ ou ‘Estrela do Natal’. Vistos da Terra, os dois maiores planetas do sistema solar estarão muito próximos entre si.

De acordo com informações da Climatempo, em quase 397 anos, esta será a menor aproximação entre estes planetas. A menor separação angular ocorrida antes desta data foi em 16 de julho de 1623 e a próxima vez que se poderá observar novamente o fenômeno será no ano de 2040.

No Brasil, a rara aproximação entre Júpiter e Saturno poderá ser contemplada sem problemas com a chuva ou excesso de nuvens nos estados do Rio Grande do Sul, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, na parte norte do Piauí e no norte do Maranhão, incluindo as capitais de todos estes estados. Há uma chance relativamente boa de observação também no Espírito Santo.

O que é uma conjunção?

No campo da ciência astronômica, uma conjunção ocorre quando o ângulo entre Sol e o planeta, observado da Terra, é igual a zero. Para os planetas exteriores, como o caso de Júpiter e Saturno, o que ocorrerá nesta segunda-feira pode ser compreendido na figura abaixo.

Conjunção entre Júpiter e Saturno. Foto: Prof. Marcos Calil

Como observar o fenômeno?

A menor separação angular entre Júpiter e Saturno ocorreu às 15 horas e 20 minutos (horário de Brasília). Entretanto, este exato momento não pode ser observado no Brasil porque os raios solares e a atmosfera terrestre ofuscam o brilho desses dois planetas.

Porém, por volta de 20 minutos após o pôr do Sol, ao olhar para o horizonte oeste, será possível ver dois pontos brilhantes, pouco acima deste horizonte. O mais brilhante será Júpiter e o menos brilhante será Saturno.

Quem for observar a olho nu, mesmo no céu com poluição luminosa, poderá contemplar esses dois planetas facilmente no céu. A única recomendação é que se tenha um horizonte oeste livre da interferência de prédios, árvores, montanhas ou qualquer outro objeto que impeça a contemplação deste fenômeno.

Live

Para aqueles que quiserem acompanhar pela internet, o professor Marcos Calil realizará uma live especial a partir das 19 horas, em parceria com a Climatempo, para transmitir ao vivo a aproximação de Júpiter e Saturno.

Para a realização da live será utilizado um telescópio e três câmeras para transmitir de diversas formas esse belo fenômeno astronômico. Para assistir, clique aqui.

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui