Bolsonaro decide demitir Mandetta ainda nesta segunda-feira (6), diz jornal

Expectativa é que a decisão seja publicada em edição extra do Diário Oficial da União após reunião entre o presidente e ministros

0
Luiz Henrique Mandetta é demitido, Luiz Henrique Mandetta demitido, Luiz Henrique Mandetta demitido Ministério da Saúde, novo ministro da saúde Nelson Teich, Luiz Henrique Mandetta, Bolsonaro decide demitir Mandetta, Bolsonaro demite Mandetta, Bolsonaro decide demitir Mandetta ainda nesta segunda-feira, Jair Bolsonaro, Luiz Henrique Mandetta
O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O jornal O Globo informou nesta tarde que o presidente Jair Bolsonaro decidiu demitir o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, ainda nesta segunda-feira (6), mesmo em meio à crise do novo coronavírus. De acordo com a publicação, o ato oficial de exoneração do ministro está sendo preparado nesta tarde, no Palácio do Planalto.

A expectativa é que a decisão seja publicada em edição extra do Diário Oficial da União após reunião convocada para as 17 horas entre o presidente e todos os ministros, inclusive Mandetta.

Segundo apurou O Globo, a informação da exoneração de Mandetta foi confirmada por dois auxiliares do presidente da República. O nome mais cotado para substituí-lo é o do deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), ex-ministro da Cidadania.

Terra almoçou com Bolsonaro e os quatro ministros que despacham do Palácio do Planalto nesta segunda: Walter Braga Netto (Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional).

De acordo com auxiliares do presidente, a permanência de Mandetta no cargo teria se tornado insustentável após as críticas do presidente à atuação do ministro no enfrentamento à Covid-19. Em entrevista na última quinta-feira (2), ele foi acusado por Bolsonaro de falta de humildade, além de ter contrariado o mandatário ao defender o isolamento e o distanciamento social para combater a disseminação da pandemia.

Neste domingo (5), Bolsonaro disse, sem citar nomes, que “algumas pessoas” do seu governo “de repente viraram estrelas e falam pelos cotovelos” e que ele não teria medo nem “pavor” de usar a caneta contra eles.

* Com informações do jornal O Globo

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui