Maguito Vilela tem quadro clínico estável e faz uso da ECMO em parâmetros mínimos, diz boletim médico

Comunicado afirma que o tratamento mantém um padrão respiratório protetor e satisfatório. Candidato a prefeito de Goiânia está internado em São Paulo desde o dia 27 de outubro, após contrair a Covid-19

0
Maguito Vilela, Maguito Vilela clínico estável, boletim médico Maguito Vilela, estado de saúde Maguito Vilela, Maguito Vilela ECMO, Maguito Vilela sangramento pulmonar
Foto de Maguito Vilela (MDB) publicada no dia 12 de novembro. Candidato a prefeito de Goiânia já estava internado para tratamento contra a Covid-19. Foto: reprodução/Instagram/@maguitovilela

O boletim médico diário com informações sobre o estado de saúde do candidato a prefeito de Goiânia, Maguito Vilela (MDB), divulgado nesta segunda-feira (23), diz que o quadro clínico do emedebista é estável e que o suporte da ECMO (Oxigenação por Membrana Extracorpórea) ocorre em parâmetros mínimos, mantendo um padrão respiratório protetor e satisfatório.

O comunicado é assinado pela equipe médica responsável pelo tratamento do político, integrada pela pneumologista Dra. Carmen Barbas, pelo pneumologista Dr. Marcelo Rabahi e pelo diretor Médico e de Serviços Hospitalares do Hospital Israelita Albert Einstein, Dr. Miguel Cendoroglo.

Maguito está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Albert Einstein desde o dia 27 de outubro, após testar positivo para o coronavírus. Ele precisou ser reintubado no último dia 15 de novembro, domingo de eleições, após piora no quadro devido a uma inflamação pulmonar. O tratamento dialítico seguido de instalação de ECMO, circulação extracorpórea prolongada que oxigena e remove o gás carbônico (CO2) diretamente do sangue, foi iniciado no dia 17 de novembro.

Confira na íntegra, o boletim médico sobre o estado de saúde de Maguito Vilela:

São Paulo, 23 de novembro de 2020 – O senhor Luís Alberto Maguito Vilela encontra-se internado no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, desde o dia 27 de outubro para tratamento da Covid-19. No dia 30 de outubro, a equipe médica responsável decidiu pela intubação pelo quadro de insuficiência respiratória. O paciente evoluiu bem, sendo extubado em 8 de novembro, para respiração espontânea. Em 15 de novembro, necessitou ser reintubado por piora pulmonar (inflamatória e infecciosa), seguindo em ventilação mecânica invasiva. No dia 17 de novembro, foi iniciado tratamento dialítico seguido de instalação de ECMO para possibilitar ventilação protetora pulmonar. Hoje, 23 de novembro, o quadro clínico continua estável e o suporte da ECMO está em parâmetros mínimos, mantendo um padrão respiratório protetor e satisfatório.

Dra. Carmen Barbas, pneumologista
Dr. Marcelo Rabahi, pneumologista
Dr. Miguel Cendoroglo, Diretor Médico e de Serviços Hospitalares do Hospital Israelita Albert Einstein

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui