Bruno Covas, prefeito de São Paulo, morre aos 41 anos, vítima de câncer

Morte do político ocorreu às 8h20 deste domingo (16). Ele estava internado no hospital Sírio-Libanês e lutava contra um câncer no sistema digestivo, diagnosticado em 2019

0
Bruno Covas, Bruno Covas morreu, Bruno Covas morre, prefeito de São Paulo Bruno Covas, morre Bruno Covas
Bruno Covas. Foto: reprodução/Instagram

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), morreu na manhã deste domingo (16), aos 41 anos. Licenciado do cargo desde o último dia 2 de maio, o político estava internado no hospital Sírio-Libanês e lutava contra um câncer no sistema digestivo, diagnosticado em 2019.

A morte de Bruno Covas ocorreu às 8h20. Comunicado assinado pelos médicos Luiz Francisco Cardoso e Ângelo Fernandez informou que o prefeito faleceu “em decorrência de um câncer da transição esôfago gástrica, com metástase ao diagnóstico, e suas complicações após longo período de tratamento.”

Na noite de sexta-feira (14), foi divulgada a informação que o quadro clínico de Covas era considerado irreversível. Desde então, o prefeito vinha sendo tratado com medicamentos analgésicos e sedativos e estava no quarto, acompanhado por seus familiares.

Neto do ex-governador de São Paulo, Mário Covas (PSDB), que morreu em 2001 aos 70 anos, também vítima de câncer, Bruno Covas assumiu a prefeitura de São Paulo em abril de 2018, quando João Doria deixou o cargo para disputar a eleição ao governo paulista. Foi reeleito em 2020, com 59,38% dos votos válidos, vencendo Guilherme Boulos (PSOL).

Divorciado, o político deixa um filho, Tomás, de 15 anos, além dos pais, Pedro Lopes e Renata Covas Lopes e o irmão, Gustavo.

O velório do prefeito está previsto para ocorrer a partir das 13 horas, no Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura de São Paulo e será restrito a familiares e amigos próximos. Após a cerimônia, o cortejo em carro aberto percorrerá a região central da cidade, até a Praça Oswaldo Cruz. O sepultamento ocorrerá em Santos, no litoral paulista, cidade natal de Bruno Covas.

Repercussão no meio político

Autoridades políticas lamentaram a morte de Bruno Covas nas redes sociais. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) se manifestou por meio de um longo texto em que agradece ao prefeito e enaltece seu caráter e realizações à frente da Prefeitura de São Paulo.

Leia na íntegra:

Obrigado, Bruno Covas, por ter compartilhado, com todos nós, tanto carinho e dedicação. À Renata e ao Pedro, seus pais, ao Gustavo, seu irmão, e especialmente ao Tomás, seu filho, meu afeto nesse momento doloroso em que a natureza subverte o curso da vida. São Paulo terá sempre muito orgulho desse filho querido.

A força de Bruno Covas vem do seu exemplo e do seu caráter. Foi leal à família, aos amigos, ao povo de São Paulo e aos filiados do seu partido, o PSDB. Sua garra nos inspira e seu trabalho nos motiva.

Tive o privilégio de acompanhá-lo desde o início da vida pública, ao lado do seu avô Mario Covas. Tive a honra de tê-lo como vice, na Prefeitura de São Paulo. E a alegria de ver seus ideais e realizações aprovados nas eleições de 2020.

Bruno Covas era sensível, sereno, correto, racional, pragmático e ponderado. Voz sensata, sorriso largo e bom coração. Bruno Covas era esperança. E a esperança não morre: ela segue, com fé, nas lições que ele nos ofereceu em sua vida.

Muito obrigado, Bruno. Você foi e continuará sendo para todos nós, um eterno exemplo.

João Doria
Governador do Estado de São Paulo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), publicou em seu perfil no Twitter:

Meus sentimentos aos familiares, amigos e correligionários de Bruno Covas, que nos deixou hoje após travar uma longa e dura batalha contra o câncer. Que Deus conforte o coração de sua família.

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) emitiu nota de pesar pela morte de Bruno Covas. Confira:

É com grande pesar e consternação que eu e minha esposa, Gracinha Caiado, recebemos a notícia do falecimento do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, aos 41 anos, ocorrido neste domingo (16/05), na capital paulista.

Político jovem, Bruno foi diagnosticado, em 2019, com um câncer em metástase na cárdia, região que liga o esófago ao estômago. Desde então, o prefeito reeleito nas eleições municipais de 2020, lutava bravamente contra a doença.

Ao filho, Tomás Covas, demais familiares, amigos, e à população da cidade São Paulo manifestamos nossos sentimentos. Elevamos o pensamento a Deus para que, em sua infinita bondade, possa levar conforto ao coração de todos.

Ronaldo Caiado
Governador de Goiás

O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), também divulgou nota manifestando pesar pela morte de Covas.

Lamento profundamente a morte do prefeito de São Paulo, Bruno Covas. Herdou do avô, Mário Covas, o respeito pela democracia e, mais recente, saiu ao combate do autoritarismo. Assim como o ex-governador Mário Covas, que faleceu há 20 anos, Bruno foi vítima de um câncer. Desejo que os familiares superem a irreparável perda. Ao seu filho Tomás, que acompanhou o pai no dia a dia da administração, desejo que continue a acreditar na política como um mecanismo de avanço social. Que Deus abençoe a todos!

Rogério Cruz
Prefeito de Goiânia

O ex-governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), lamentou a morte de Bruno Covas, a quem chamou de amigo:

Inspirador pela sua batalha, por tantas lutas e conquistas, meu amigo Bruno Covas agora descansa nos braços do Pai. Um gestor que se dedicou, com todas as forças, à vida, ao povo de São Paulo, ao que mais gostava. Fica seu exemplo como pessoa, como companheiro, como um apaixonado por tudo o que fazia. Nossos sentimentos aos familiares, amigos e a cada coração de São Paulo.

José Eliton, ex-governador de Goiás e presidente do PSDB no Estado, também homenageou o político. “Descanse em paz Bruno, seu exemplo é inspiração para os políticos de hoje e para as novas gerações da vida pública brasileira”, escreveu.

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui