Morre aos 76 anos, Maestro Joaquim Jayme, da Orquestra Sinfônica de Goiânia

0
maestro-joaquim-jayme

O Maestro Joaquim Jayme, regente titular da Orquestra Sinfônica de Goiânia, morreu na noite desta segunda-feira (15), aos 76 anos. Ele estava internado no Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (CRER) onde se recuperava de um AVC, mas acabou não resistindo.

A direção da Orquestra Sinfônica de Goiânia informou, por meio de nota em sua página no Facebook que o velório do maestro acontece nesta terça (16), desde as 9h, na sala 06 do Cemitério Jardim das Palmeiras. O horário do sepultamento ainda não foi divulgado.

[otw_shortcode_divider margin_top_bottom=”30″ text=”TRAJETÓRIA” text_position=”otw-text-center”][/otw_shortcode_divider]

Joaquim Jayme nasceu em 1941, e estudou piano em Goiânia com Belkiss Spenciére Carneiro de Mendonça. Foi bolsista dos Seminários Internacionais de Música dos anos de 1958 a 1960 promovidos pela Universidade da Bahia. Bolsista dos cursos regulares dos Seminários Livres de Música da UFBA de 1959 a 1962, onde estudou piano (Sebastian Benda e Pierre Lose), regência (Koellreuter) e composição (Koellreuter e Miklós Kokrom).

Cursou pós-graduação no Departamento de Música na UnB, sob orientação do Maestro e Compositor Cláudio Santoro, estudando análise e fuga, regência orquestral, instrumentação e orquestração. E fez mestrado em musicologia pela Universidade de Rostock, Alemanha.

Foi professor do Departamento de Música da UnB, regente do Coral da UnB e assistente de sua Orquestra de Câmara, além de professor titular e coorganizador da Fundação das Artes de São Caetano do Sul e regente de sua orquestra de cordas, Miscâmara. Foi ainda professor titular e Diretor da Escola Superior de Música da Universidade de Concepcion, Chile. Foi professor por cinco anos da Universidade de Rostock, Alemanha.

Joaquim Jayme também atuou como redator musical, Inspetor Chefe e Maestro Assistente da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional de Brasília. Exerceu a função de professor Assistente do Instituto de Artes da UFG e regente do coral da UFG. Foi Professor Adjunto da UnB, fundador e Regente Titular do Coral do Estado de Goiás, bem como fundador e Maestro Titular da Orquestra Filarmônica de Goiás e ainda, fundador e diretor da Escola de Música do Centro Cultural Gustav Ritter. Autor de várias obras para piano, canto e piano, orquestra de cordas, sinfônica, dezenas de arranjos para coro e quase uma centena de canções populares e líricas, com textos de poetas brasileiros e estrangeiros.

Em 1993, a convite da Prefeitura, organizou a Orquestra Sinfônica de Goiânia da qual é Regente Titular e Diretor Artístico até a presente data. Foi Secretário da Cultura, Esporte e Turismo de Goiânia.

Foto de capa: reprodução/Facebook.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui