Orquestra Filarmônica de Goiás lança Temporada 2018

0
Orquestra Filarmônica de Goiás
Na próxima quinta-feira, 22 de março, às 20h30, no Centro de Convenções da PUC, acontece o primeiro concerto da temporada 2018 da Orquestra Filarmônica de Goiás. A apresentação tem a batuta do Regente Titular e Diretor Artístico da Filarmônica, Neil Thomson, com participação da renomada pianista Sonia Rubinsky. No repertório estão as obras Three occasions for orchestra de Carter, Concerto para piano nº 1 em ré menor de Brahms e Sinfonia fantástica, de Berlioz. A entrada é gratuita.

A temporada de concertos é uma iniciativa do Gabinete Gestor do Centro Cultural Oscar Niemeyer que é vinculado à Secretaria de Educação, Cultura e Esporte e ao Governo de Goiás. A gestão administrativa é responsabilidade da Superintendência de Atividades Culturais e o planejamento artístico, do Regente Titular e Diretor Artístico Neil Thomson. A união destes dois setores resulta em concertos memoráveis.

TEMPORADA 2018: Desbrave!

Em 2018, a Orquestra Filarmônica de Goiás convida os goianos a desbravarem o vasto universo sinfônico e descobrir artistas que foram renegados pela história devido às circunstâncias sociais, que não receberam a reputação duradoura que mereciam. Este é o principal objetivo da orquestra neste ano: encantar o público com o que é novo.

Para proporcionar uma experiência singular, a direção artística da instituição fez um recorte na história da música e selecionou obras de artistas pioneiros, que se destacaram por quebrar paradigmas.

Serão apresentados ao longo do ano trabalhos de mulheres como Fanny Mendelssohn e Lili Boulanger; obras dos compositores negros Samuel Coleridge-Taylor (que é o compositor britânico mais tocado no mundo, mas amplamente esquecido) e Chevalier Saint-Georges (conhecido como ‘Black Mozart’); a música de modernistas pioneiros que mudaram a paisagem auditiva do século XX: Elliott Carter, John Cage, Helmut Lachenmann e Wolfgang Rihm para citar apenas alguns. A Filarmônica também apresenta duas estreias mundiais de João Guilherme Ripper e Vlad Maistorovici.

O Regente Titular e Diretor Artístico da Orquestra, Neil Thomson, afirma que a fusão de estilos é uma das principais características da temporada. Para ele, essa mistura obteve êxito nas apresentações do ano passado. “Meu objetivo é que os músicos e o público experimentem todos os estilos musicais, do barroco até o contemporâneo, da música que é familiar para aquela completamente desconhecida. Estou muito feliz em verificar o sucesso dessa fusão.”

O maestro destaca que esse sucesso ocorreu por duas razões. Em primeiro lugar, por causa dos músicos da Orquestra, que estão preparados para executar qualquer repertório, independentemente do estilo ou dificuldade, com total abertura e profissionalismo e, em segundo lugar, por causa do público goiano, que tem um apetite enorme pelo que é novo e interessante.

Para executar esse repertório diverso, os maiores solistas e regentes da atualidade se juntarão à Filarmônica. Nomes como Nelson Freire, Antonio Meneses, Isaac Karabtchevsky, Jean Louis Steuerman, Cristian Budu, Duo Assad, Luíz Filíp, Vlad Maistorovici, Denise de Freitas e outros participarão da temporada. ” Nosso rol de artistas seria uma fonte de orgulho para qualquer orquestra no mundo!”, destaca Thomson.

Como todos os anos, a Filarmônica também trará um artista representante da Música Popular Brasileira. A atração surpresa será anunciada em breve.

Além da temporada principal de concertos, a Orquestra traz ainda a série ‘Música Impopular’ que propõe um repertório diferenciado e um formato de apresentação inovador; a série ‘Concertos de Câmara’ que valoriza os grupos de naipe da orquestra; ‘Concertos no Parque’ que trazem apresentações ao ar-livre e os ‘Concertos Didáticos’ que primam pela educação musical dos estudantes do Estado.

Neste ano, a Filarmônica fortalece a série ‘Trilha da Filarmônica’ se apresentando em diversas cidades goianas e também em outros Estados. A participação no consagrado Festival de Inverno de Campos do Jordão já está confirmada assim como apresentações em Brasília.

Em 2018, o maestro Neil Thomson completa cinco anos a frente da Filarmônica de Goiás. Ele ressalta o crescimento profissional da Orquestra. “Este é o início do meu quinto ano com a Orquestra e estou mais entusiasmado do que nunca. É maravilhoso constatar o crescimento artístico da Filarmônica, bem como a presença cada vez maior de nosso público. Posso afirmar, com toda a certeza, que estamos claramente no coração da vida cultural de Goiás.”

Uma das missões de Neil neste ano, como ele mesmo comenta, é manter vivo o espírito pioneiro goiano. “Sinto que o espírito pioneiro responsável pelo desenvolvimento de Goiás nos séculos passados permanece atualmente. Eu afirmei no ano passado que a orquestra precisa encarnar esse espírito desbravador. Não podemos temer o que é novo. Temos que levar música para todo o Estado e criar um estilo de orquestra autenticamente goiana.”

SERVIÇO

Abertura da Temporada 2018 – Orquestra Filarmônica de Goiás

Data: 22 de março (quinta-feira)
Horário: 20h30
Local: Centro de Convenções da PUC ( Campus II – Avenida Engles, 507, Jardim Mariliza – Goiânia – GO)

Regente: Neil Thomson
Piano: Sonia Rubinsky

ENTRADA FRANCA

Capa: divulgação.

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui