Nila Branco lança novo álbum ‘Azul Anil’ nesta terça-feira em Goiânia

0
Nila Branco
A cantora Nila Branco lança seu novo CD Azul Anil, nesta terça-feira (26), às 20h no Teatro Sesi, em Goiânia. O repertório é composto por canções como Jardim da vida, Com açúcar, sem engano, Eu te amo, Pra te ver mais uma vez e Vedor D’Água. O show tem cenário do arquiteto e designer goiano Léo Romano e direção artística de Ana Christina da Rocha Lima. A entrada para o evento é a doação de 2 quilos de alimentos não perecíveis ou um livro.

Azul Anil é marcado por parcerias com compositores de diferentes locais do Brasil, como Bahia, Tocantins, São Paulo, Goiás e Minas Gerais, terra natal da cantora. A banda que vai acompanhar a artista no palco é formada por Leandro Carvalho (violões, guitarras e vocais), Guilherme Bicalho (teclados), J. Júnior (contrabaixo, baixolão, baixo acústico, vocais), Cristiano Leite (bateria) e Marcelo Borges (violões, bandolim).

O grande desafio – e trunfo – do novo trabalho é a diversidade: alinhar as canções de compositores de regiões diferentes, com temperos diferentes e suas referências com as de Nila. Um facilitador é que a artista, sem se esforçar muito, tem o dom de se apropriar de qualquer música que a ela se apresente.

“Procurei minha onda, sem querer rebuscar, criar discurso, parecer mais do que sou. Minha onda é esta e as canções que escolho para cantar, minhas ou não, são canções simples como eu. Elas me refletem, de algum modo”, revela Nila.

História

Nila Branco iniciou sua carreira no final dos anos 90, quando lançou seu primeiro CD homônimo. Desde então foram mais cinco CDs e três DVDs.

Após uma parada na carreira, na qual dedicou seu tempo a novos projetos culturais, criando trilhas sonoras para curta-metragens, a cantora resolveu se reinventar musicalmente, se redescobrir e fazer, enfim, sua incursão nos estúdios como produtora. Nasceu então, o CD Sete Mil Vezes (2015), que promoveu mudanças em sua trajetória: substituiu as guitarras pelos violões, usou e abusou do baixo acústico, bandolim, trombone e outros instrumentos que nunca havia utilizado, deixando o som mais orgânico, mais vivo.

Em Sete Mil Vezes, Nila mudou o jeito de cantar, ousou ao regravar Mente, Mente, da trilha sonora do clássico Cidade Oculta (1986), dirigido por Chico Botelho, e se aproximou definitivamente da MPB. Cantou suas canções, Aquele Beijo e Bye, Bye e se divertiu com a releitura de Conga, Conga, Conga.

A artista considera o CD Sete Mil Vezes – que virou DVD em 2015 – um marco em sua carreira. “Era esse som que eu perseguia há tempos! Um amálgama de referências afetivas que me devolveu a alegria de cantar!”, declara.

Se foi preciso em Sete Mil Vezes haver uma guinada à esquerda, agora a busca é pelo caminho do centro, do equilíbrio. As novas canções retratam o cotidiano em provocações sobre as diferentes formas de amar.

SERVIÇO

Lançamento do álbum ‘Azul Anil’, de Nila Branco
Projeto Terça no Teatro

Quando: terça-feira, 26 de junho de 2018
Horário: 20h
Local: Teatro Sesi (Centro Cultural Sesi) – Av. João Leite, nº 1.013 – Setor Santa Genoveva, Goiânia  – GO
Ingressos: Doação de 2kg de alimentos não perecíveis ou um livro
Classificação etária: 10 anos
Capacidade: 600 lugares

* Estacionamento próprio

Foto de capa: divulgação.

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

VEJA TAMBÉM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui