6º Cidade Rock entra no clima junino neste sábado (15), em Goiânia

Apresentações promovem fusão de rock com ritmos regionais, folclóricos e afro-brasileiros

0
Cidade Rock, 6º Cidade Rock, sexta edição, Martim Cererê, Goiânia
Banda Caboclo Roxo. Foto: divulgação.

Neste sábado (15), o Cidade Rock entra no clima das festas juninas. A sexta edição apresenta uma programação voltada para a fusão do rock com música regional, folclórica, caipira e ritmos afro-brasileiros a partir das 19 horas, com entrada franca. A edição junina do projeto contará ainda com decoração, comidas típicas e brindes para quem for vestido a caráter. Terra Cabula, Caboclo Roxo, Mazombo, Mundhumano, Urumbeta do Espaço e Érika Ribeiro sobem ao palco do Martim Cererê.

Criada em 2015, a Terra Cabula é um dos grandes nomes dessa onda de fusão rítmica do regional e tradicional com o urbano contemporâneo. O grupo explora as sonoridades presentes na cultura afro-brasileira em comunhão com diversos gêneros musicais como o rock, jazz, tango e a cúmbia, criando uma atmosfera hibrida que vai dos toques de terreiro ao rock progressivo. A escolha do nome representa a própria fusão de elementos sincréticos que marcam historicamente grande parte do processo de formação da identidade cultural/religiosa brasileira.

25º Goiânia Noise Festival, Goiânia Noise Festival, programação completa, Goiânia Noise, Martim Cererê
Banda Terra Cabula (GO). Foto: divulgação.

Outro forte nome dessa cena é a Caboclo Roxo. Formada em 2002, a partir da banda Coró de Pau, o Caboclo Roxo apresenta misturas de rock e ritmos afro-brasileiros como vamunha, frevo, samba, baião, maracatu, coco, folia e congada, com letras autorais altamente regionais. Além de muito tambor e muita cultura popular, a banda também se apega aos instrumentos eletrônicos passando pelo tradicional e pelo contemporâneo.

Já o Mazombo é um grupo cancionista autoral de Goiânia, formado em 2012, com o objetivo de contribuir para a construção da uma identidade cultural caipira metropolitana. O trabalho parte do pressuposto que diversidade é riqueza e, nesse sentido, a obra se completa com a diversidade de timbres e sons resultantes da pesquisa musical envolvendo objetos acústicos.

Banda Mazombo. Foto: divulgação.

Afro-beat, salsa, samba, reggae, carimbó, rap, grooves e batuques, tecem a rede emaranhada de referências da banda Mundhumano. Formada em 2012 a banda faz o que eles chamam de MPB – Música Preta Brasileira, com os sons da mãe África recriados dentro de uma linguagem moderna, rompendo com os rótulos de exótico e folclórico, seja nos inventivos arranjos das releituras, seja nas composições.

A associação de música e astronomia é o ponto de partida do som feito pelo Urumbeta do Espaço. O repertório do grupo é influenciado principalmente pelo post-rock e space rock, mas a identidade inovadora da banda está na ousadia do instrumental, que é bem delineada, incisiva, embora guarde referências do clássico. Um som psicodélico bem à vontade no século XXI.

Banda Urumbeta do Espaço. Foto: divulgação.

A abertura da 6ª edição do Cidade Rock 2019 ficará por conta da cantora, compositora e multi-instrumentista Érika Ribeiro. Natural de Iporá, ela iniciou sua carreira musical em 2012, quando criou o Trio Flor de Lis, junto com outras duas artistas. No grupo, ela atuava como vocalista, instrumentista, arranjadora e compositora. Em carreira solo desde 2014, lançou o EP “Explícita”, e já fez shows em cidades de Goiás, do Distrito Federal, Rio de Janeiro e Mato Grosso. Atualmente ela também participa do coletivo musical de mulheres chamado Zabumba de Chita, que traz uma mistura de forró, xote, baião e samba de coco.

Arte oficial/divulgação

SERVIÇO

6º Cidade Rock 2019
Shows com: Terra Cabula, Caboclo Roxo, Mazombo, Mundhumano, Urumbeta do Espaço e Érika Ribeiro

Quando: sábado, 15 de junho
Horário: a partir das 19 horas
Onde: Centro Cultural Martim Cererê (Rua 94-A, St. Sul)
Entrada franca

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui