Novo decreto que suspende atividades não essenciais por mais 14 dias em Goiânia começa a vigorar nesta segunda-feira (15)

Após o período, funcionamento será retomado por outros 14 dias e assim sucessivamente. Novas regras incluem a volta do sistema de entregas, a proibição das aulas presenciais nas escolas e permitem apenas atendimento individual nas igrejas

0
medidas restritivas, medidas restritivas Goiânia, avanço da Covid-19, Rogério Cruz, novo decreto, Goiânia medidas restritivas, novo decreto de Goiânia,, novo decreto que suspende atividades não essenciais, por mais 14 dias, atividades não essenciais em Goiânia, novo decreto em Goiânia, medidas restritivas, Goiânia e Região Metropolitana, lockdown Goiânia e Região Metropolitana, Goiânia e Região Metropolitana lockdown, Goiânia lockdown, Aparecida de Goiânia lockdown
Foto: Vinicius Martins/Revista Factual

A partir desta segunda-feira (15), começa a valer em Goiânia o novo decreto que suspende atividades não essenciais e prorroga as medidas restritivas por mais 14 dias para conter o avanço da Covid-19 na capital.

+ Clique aqui e acompanhe todas as nossas notícias relacionadas ao coronavírus

Assinado pelo prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, o documento altera o do dia 27 de fevereiro e traz algumas mudanças como a volta do sistema drive thru e a proibição de aulas presenciais durante as duas próximas semanas em Goiânia.

Conforme o texto, após o período de fechamento por 14 dias, o comércio poderá funcionar por outros 14 dias e assim será feito sucessivamente.

De acordo com o documento, o aumento sustentado do número de casos e de óbitos confirmados e o aumento das solicitações de internação e das taxas de ocupação de leitos hospitalares levaram à necessidade de estabelecer novas medidas sanitárias para a contenção da elevação do número de casos e a consequente redução dos indicadores técnicos referentes à transmissibilidade do vírus e de internações na rede pública e privada.

Confira algumas mudanças no novo decreto:

  • Supermercados e congêneres, não se incluindo lojas de conveniência, permitida a venda exclusivamente de alimentos, bebidas, produtos de higiene, saúde e limpeza, ficando expressamente vedado o consumo de gêneros alimentícios e bebidas no local, bem como o acesso simultâneo de mais de uma pessoa da mesma família, exceto nos casos em que necessário acompanhamento especial;
  • Hotéis, pousadas e correlatos, devendo ser respeitado o limite de 65% (sessenta e cinco por cento) da capacidade de acomodação, ficando autorizado o uso de restaurantes exclusivamente para os hóspedes, devendo ser observados protocolos específicos estabelecidos pela Secretaria Municipal de Saúde;
  • Obras da construção civil de infraestrutura do poder público, de interesse social, bem como as relacionadas a energia elétrica, saneamento básico e as hospitalares;
  • Restaurantes e lanchonetes, exclusivamente nas modalidades delivery, drive thru e pegue/leve;
  • Estabelecimentos privados de ensino regular nas etapas infantil, fundamental e médio, somente na modalidade remota;
  • Organizações religiosas para atendimentos individualizados previamente agendados, ficando vedada a realização de missas, cultos, celebrações e reuniões coletivas similares, salvo no caso de celebrações para público não-presencial, por meio de transmissão por mídias sociais ou televisivas;

Leia o Decreto nº. 1.897-2021 na íntegra aqui.

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui