Em Brasília, Caiado garante terreno para construção do Hospital do Câncer de Goiás e entrega da Ferrovia Norte-Sul

Governador recebeu garantia de que área de 136,4 mil metros quadrados, projetada para receber edificação em Goiânia, será repassada ao Estado. Presidente Jair Bolsonaro confirmou ainda, a conclusão da Ferrovia Norte-Sul em até três meses

0
Hospital do Câncer de Goiás, Ferrovia Norte-Sul, entrega da Ferrovia Norte-Sul, construção do Hospital do Câncer de Goiás, Ronaldo Caiado, Hospital de Câncer de Goiás, Hospital de Amor de Barretos, Hospital de Amor, Hospital de Câncer, Hospital de Câncer Goiás
Foto: Cristiano Borges e Wesley Costa

O governador Ronaldo Caiado (DEM) garantiu, na tarde desta quarta-feira (4), em Brasília, a transferência da área para a construção do Hospital do Câncer de Goiás. A agenda na Capital Federal, para participar da posse do novo ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República, Ciro Nogueira, rendeu ainda a confirmação da entrega da Ferrovia Norte-Sul em até três meses.

Para o Hospital do Câncer, a regularização do terreno destinado à obra encerra um entrave de ordem burocrática. O local, que antes pertencia à Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), passou para o domínio da Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SPU), vinculada ao Ministério da Economia. Durante a solenidade de posse, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), informou a Caiado a posição favorável em conceder o espaço. “Não existe coisa mais nobre do que essa. Como a gente vai negar? Está decidido”, declarou em sinal positivo.

“É um hospital que sempre foi o meu sonho”, revelou Caiado. “Trata-se de algo inédito que vai garantir atendimento e tratamento médico-hospitalar de qualidade para crianças, mulheres, idosos e pacientes em geral, que poderão contar com um espaço humanizado e adequado com os melhores padrões internacionais na área da saúde”, complementou Caiado.

O local projetado para receber as instalações do hospital, em Goiânia, possui 136,4 mil metros quadrados e está situado no Residencial Barravento, próximo à Centrais de Abastecimento de Goiás (Ceasa). A unidade tem previsão de receber alas de internação, ambulatório, quimioterapia, radioterapia, cirurgia, leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e um amplo setor para abrigar familiares de pacientes oncológicos que estiverem em tratamento e cujas residências sejam nos municípios do interior de Goiás.

As tratativas para sanar a questão junto ao Ministério da Economia foram iniciadas no mês de junho, quando o governador esteve com o Secretário Adjunto de Coordenação e Governança do Patrimônio da União, Mauro Benedito de Santana Filho, em Brasília. “Esperamos rapidamente termos toda documentação repassada ao Estado de Goiás para nós começarmos a construção do hospital de combate ao câncer”, concluiu o governador.

Ferrovia Norte-Sul

Em mais uma frente para o desenvolvimento do Estado, Goiás recebe, nos próximos meses, a conclusão da Ferrovia Norte-Sul, obra projetada para protagonizar o transporte ferroviário no Brasil. “Essa ferrovia é a coluna vertebral do País e dá ao Centro-Oeste a perspectiva de competir com os Estados litorâneos”, ressaltou Caiado durante a inauguração, no dia 27 de julho, do Terminal Intermodal que está vinculado à ferrovia no município de Rio Verde.

Em recente pronunciamento, Caiado destacou que a atuação do governo federal tirou a ferrovia de um cenário de incerteza. “Antigamente a Norte-Sul era motivo de escândalo e corrupção. Hoje, é uma realidade”, afirmou o governador. Segundo Caiado, a liberação total da obra transpõe Goiás do isolamento logístico para uma alternativa viável de desenvolvimento do transporte de cargas.

Em março deste ano, foram inaugurados 172 quilômetros da ferrovia, entre São Simão (GO) e Estrela D’Oeste (SP). Na mesma ocasião, o escoamento da produção agrícola recebeu o reforço do terminal rodoferroviário de São Simão, também interligado à Norte-Sul. A estrutura foi construída pelas empresas Rumo Logística e Caramuru Alimentos.

O Governo de Goiás tem apostado no transporte por ferrovias com alocação de recursos e estabelecimento de parcerias com o setor logístico. No último dia 7 de julho, Caiado assinou, em Anápolis, o Memorando de Entendimento (MoU) para a implantação do Centro de Excelência em Tecnologia Ferroviária (CETF), em conjunto com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Instituído para ser o maior complexo tecnológico e de inovação deste modal na América Latina, o projeto deve receber um aporte financeiro de R$ 60 bilhões ao longo de 10 anos.

Já o Terminal Intermodal da Ferrovia Norte-Sul de Rio Verde, entregue no dia 27 de julho, vai gerar 1,8 mil postos de trabalho quando estiver totalmente em operação. A estrutura possui capacidade de transporte de 11 milhões de toneladas por ano e pode movimentar cerca de 1,2 mil caminhões por dia. O empreendimento, viabilizado pela Rumo Logística, recebeu um montante de R$ 400 milhões em recursos, sendo R$ 185 milhões provenientes de empréstimo do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO).

Durante o evento de posse ministerial em Brasília, o governador Ronaldo Caiado foi convidado por Jair Bolsonaro a integrar viagem que vai oficializar a entrega da conclusão do empreendimento. “É a volta do modal ferroviário. Parabéns, Caiado pela iniciativa de buscar, cada vez mais, melhorias para o seu Estado. O seu Estado estando bem, o Brasil estará bem”, reconheceu Bolsonaro.

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui