Avião que fazia transporte aeromédico de paciente em estado grave sai da pista no aeroporto de Goiânia

Segundo a Infraero, aeronave modelo Westwind III, que presta serviço de táxi aéreo, ultrapassou o limite da pista no momento em que se preparava para decolagem. Não houve feridos

0
transporte aeromédico, aeroporto de Goiânia, sai da pista, Aeroporto Santa Genoveva, Avião sai da pista aeroporto de Goiânia
Foto: divulgação/Corpo de Bombeiros (CBMGO)

Um jato de médio porte que fazia o transporte aeromédico de uma vítima em estado grave saiu da pista no Aeroporto Santa Genoveva, em Goiânia, no início da tarde desta terça-feira (28).

Em nota, a Infraero informou que a “aeronave modelo Westwind III, que presta serviço de táxi aéreo, ultrapassou o limite da pista no momento em que se preparava para decolagem”.

Conforme o comunicado, a pista ficou interditada por 40 minutos em função da ocorrência e, após vistoria, foi liberada às 12h47 sem impactos operacionais. Não houve feridos.

Segundo o Corpo de Bombeiros (CBMGO), às 12h07 a TWR (Torre de controle) do aeroporto acionou a Seção Contra Incêndio para atendimento imediato na cabeceira da pista 32. Após o início do deslocamento foram informados que uma aeronave havia caído na pista.

Em menos de um minuto, as viaturas Faísca já estavam no local, onde foi iniciado o imediato resfriamento da aeronave e lançamento de espuma para a prevenção de ignição do combustível que estava vazando da aeronave. Todos os cinco passageiros já se encontravam fora do avião e foram imediatamente conduzidos para uma área de segurança.

Apenas o paciente que estava sendo transportado necessitou de maiores cuidados. Dessa forma, uma ambulância da seção foi utilizada para o transporte do médico, enfermeiro, copiloto e paciente para um hangar mais próximo onde puderam ser melhor avaliados. Eles foram acompanhados pela equipe médica de serviço de dia do Centro de Operações Aéreas para o caso de qualquer necessidade.

Pequeno incêndio

O Corpo de Bombeiros informou ainda que extinguiu um pequeno incêndio ocorrido na vegetação próxima à cabeceira, onde houve derramamento de querosene de aviação.

Ao todo foram utilizados aproximadamente 20 mil litros de água e 200 litros de líquido gerador de espuma (LGE). 11 bombeiros militares da Companhia de Segurança Aeroportuária atuaram na ocorrência.

Logo após, o Faísca 02, utilizado no combate às chamas retornou a Companhia de Segurança Aeroportuária para permanecer em prontidão para a necessidade de intervenção imediata em caso de qualquer princípio de incêndio, visto que as operações no aeroporto já seriam imediatamente retomadas.

Manifestação da empresa

A Brasil Vida Táxi Aéreo, empresa responsável pela aeronave, disse por meio de nota enviada à Factual que o paciente que estava a bordo da aeronave foi levado preventivamente ao Hospital Albert Einstein, de Goiânia, onde passa por avaliação. O paciente foi transportado consciente, sem ferimentos, sem queixas e sem relatos de dor.

De acordo com o texto, a equipe médica da empresa acompanha o paciente no hospital e mantém contato com os familiares.

A empresa informou que possui todas as certificações e autorizações necessárias válidas junto à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e que destacou uma nova aeronave para o transporte do paciente. O acidente foi comunicado ao Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) para determinar a causa.

Confira as notas na íntegra a seguir:

INFRAERO

Nesta terça-feira (28/09), uma aeronave modelo Westwind III, que presta serviço de táxi aéreo, ultrapassou o limite da pista no momento em que se preparava para decolagem no Aeroporto de Goiânia.

A equipe de bombeiros da Infraero já está atuando no local.

Não houve feridos.

Em função da ocorrência, a pista ficou interditada por 40 minutos e, após vistoria, foi liberada às 12h47min. Sem impactos operacionais.

CORPO DE BOMBEIROS (CBMGO)

Às 12h07 a TWR (Torre de controle) do Aeroporto Santa Genoveva acionou a Seção Contra Incêndio para atendimento imediato na cabeceira da pista 32. Após o início do deslocamento foram informados que uma aeronave havia caído na pista.

Em menos de um minuto as viaturas Faísca já estavam no local, onde foi iniciado o imediato resfriamento da aeronave e lançamento de espuma para a prevenção de ignição do combustível que estava vazando da aeronave.

Todos os cinco passageiros já se encontravam fora do avião e foram imediatamente conduzidos para uma área de segurança, nenhum com ferimentos graves, somente o paciente que estava sendo transportado necessitou de maiores cuidados, dessa forma ambulância da seção foi utilizada para o transporte do médico, enfermeiro, copiloto e paciente para um hangar mais próximo onde puderam ser melhor avaliados.
A equipe médica de serviço de dia do Centro de Operações Aéreas também acompanhou para o caso de qualquer necessidade.

Foi feito o isolamento da aeronave e uma viatura Faísca permanece de prontidão para a necessidade de intervenção imediata em caso de qualquer princípio de incêndio.

O Faísca 02 fez a extinção de um pequeno incêndio que ocorreu na vegetação próxima à cabeceira, onde houve derramamento de querosene de aviação e após retornou a Companhia de Segurança Aeroportuária para permanecer em prontidão, visto que as operações no aeroporto já iriam ser retomadas de imediato.

Ao todo foram utilizados aproximadamente 20 mil litros de água e 200 litros de LGE e onze bombeiros militares da Companhia de Segurança Aeroportuária atuaram na ocorrência.

Em virtude do convênio firmado entre a INFRAERO e o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás todos os integrantes da Seção Contra Incêndio do Aeroporto Santa Genoveva são bombeiros militares.

BRASIL VIDA TÁXI AÉREO

Durante a decolagem, abortada por segurança, um jato da empresa saiu da pista, por volta das 12h30 desta terça-feira (28), no Aeroporto de Goiânia. Não houve feridos. O paciente que estava a bordo da aeronave foi levado preventivamente ao Hospital Albert Einstein, de Goiânia, onde passa por avaliação. O paciente foi transportado consciente, sem ferimentos, sem queixas e sem relatos de dor.

Equipe médica da empresa acompanha o paciente no hospital e mantém contato com os familiares. A empresa informa que possui todas as certificações e autorizações necessárias válidas junto à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e que destacou uma nova aeronave para o transporte do paciente. O acidente foi comunicado ao Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos para determinar a causa.

Recomende este conteúdo aos seus amigos nas redes sociais e acompanhe a Factual no FacebookTwitter e Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui